Consumo Consciente na moda: 5 dicas para entrar na moda sustentável

É muito comum vermos notícias sobre os malefícios de um consumo nada consciente. Gerar muito lixo desnecessário, usar recursos naturais de um jeito não sustentável, abusar de substâncias prejudiciais para o meio ambiente e assim por diante. 

E as consequências desses hábitos estão nos afetando cada dia mais, negativamente. Por isso, pautas sobre consumo consciente estão cada dia mais em alta em diversas áreas. Na esperança de encontrar um jeito ambientalmente menos prejudicial para se viver. 

 

Mas o que é consumo consciente?

O Ministério do Meio Ambiente classifica o consumo consciente como “aquele que leva em conta, ao escolher os produtos ou serviços: o meio ambiente, a saúde humana e a animal, relações justas de trabalho, além de questões como preços e marcas.”

Basicamente, é você pensar se toda a cadeia produtiva, desde a matéria prima até o descarte, é feita de maneira justa, sustentável e sem prejudicar (seja como for) os envolvidos no processo de produção.

 

E o que a moda tem a ver com isso?

A moda é um dos principais tópicos quando sobre esse assunto. Isso porque a indústria têxtil é a terceira indústria que mais polui no mundo, perdendo apenas para a alimentícia e de construção. Em algum momento da história, a moda deixou de ser uma necessidade e se tornou cada vez mais efêmera, causando diversos prejuízos ambientais e sociais.

As tendências começaram a ditar quanto tempo uma roupa precisava durar e esse prazo de validade está cada vez menor - algumas sendo até mesmo descartáveis depois de um ou dois usos. Afinal, elas nem precisavam mais durar tanto, pois daqui alguns dias ou semanas, a moda será outra e você vai precisar se livrar das roupas “antigas”. 

Além desse descarte rápido e nada sustentável, esse mercado começou a incentivar o consumo descontrolado. Oferecendo roupas super baratas, feitas a partir de um trabalho certamente mal remunerado (e em alguns casos, análogos à ecravidão), com matéria prima de qualidade duvidosa, e, principalmente, roupas que você nem curte, mas que você compra porque “está na moda”.

A moda sustentável vem para mudar esses hábitos de consumo e fazer você consumir mais conscientemente. Comprando roupas que fazem sentido para você e que combine com o seu estilo, sem te incentivar a comprar só porque está barato ou porque todo mundo está usando. 

Antes de tudo, a moda sustentável pensa no social, no ambiental e na qualidade. Ela precisa ser socialmente relevante e justa, ambientalmente viável e de boa qualidade, para durar muito no seu guarda-roupas e no guarda-roupas de quem ficará com a peça depois de você. 

Ou seja, você passa a consumir menos quantidade e mais qualidade. As roupas passam a fazer sentido para você, combinando com seu estilo e valorizando seu corpo. Você não olha mais para o armário cheio de roupas e pensa “meu Deus, não tenho nada para vestir”. Além disso, vai ter certeza que toda a cadeia produtiva foi pensada de maneira responsável, sem prejudicar nada nem ninguém.

Como entrar na moda sustentável?

Nada de jogar todas as suas roupas fora - muito pelo contrário! Bora para as dicas:

Observe seu guarda-roupas
Abra ele e veja tudo que você usa, que você não usa, que você gosta, que você não gosta. Assim, você consegue ter uma visão mais ampla para os próximos passos.

Reorganize seu guarda-roupas

Depois de observar e analisar bem suas peças, reorganize elas. Separe as roupas para doar, as que você mais usa, as que não te servem mais (tanto no corpo, quanto no estilo).

Planeje suas peças e suas futuras compras

Faça possíveis lookinhos com as peças que sobraram. Assim, você consegue analisar melhor a versatilidade das peças e ver se tem peças soltas no seu armário - aquelas que não combinam com nada e que, apesar de você gostar, nunca usa.

Depois de fazer isso, vai ser mais fácil visualizar se você precisa de alguma peça ou acessório específico. Suas compras serão muito mais assertivas, pois você saberá exatamente o que você precisa e não comprará mais por impulso!

planeje-look-e-compras

Pesquise sobre os fabricantes

Quando for comprar novas peças ou acessórios, pesquise por fabricantes ou marcas que valorizam a moda consciente, que se preocupam com o meio ambiente, que fazem diferença socialmente e que usam matéria prima de qualidade e sustentáveis. 

pesquise-sobre-os-fabricantes

Priorize marcas locais

No geral, marcas locais têm uma produção mais enxuta, o que ajuda a manter a qualidade do produto e um controle maior de toda a cadeia produtiva. Claro que grandes marcas podem ser sustentáveis, mas incentivar o comércio local ou marcas autorais também é uma maneira de praticar a moda sustentável e apoiar essa causa. 

Os benefícios de aderir a moda consciente são inúmeros. É bom para você, que terá roupas que te representam para usar. Bom para o seu bolso, já que você vai comprar menos e com muito mais assertividade e qualidade. Bom para o meio ambiente, pois você não vai mais precisar descartar roupas à toa. E bom para todo mundo que faz parte de uma cadeia produtiva justa e sustentável.  

Aqui no blog já abordamos algumas formas de aderir a moda consciente. O armário cápsula, por exemplo, também pode contribuir para um consumo mais sustentável na moda. E essa foi mais uma breve explicação do que é a moda sustentável, como você pode adotar ela no seu consumo e quais são os benefícios que ela traz. 

Aproveite para fazer aquela limpa no armário! 😎

Pague com
  • Pix
  • Pagar.me V2
  • proxy-pagarme-v4
Selos
  • Site Seguro

Razão Social Moda Sustentável - CNPJ: 19.388.142/0001-04 © Todos os direitos reservados. 2024


Para continuar, informe seu e-mail

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência em nosso site. Para saber mais acesse nossa página de Política de Privacidade